Jesus o Deus Humano

Jesus o Deus Humano

JESUS: O DEUS-HUMANO

Uma paráfrase da biografia de Jesus a partir da unificação dos Evangelhos Bíblicos.

GILBERTO CAEIRO

“Um Jesus tão humano assim, só podia ser Deus”. (Papa Leão Magno)

“ Jesus, Joy of Man’ desiring” Jesus a Alegria do Desejo Humano  Johann Sebastian Bach

“Embora sendo Deus, não se considerou ser igual a Deus; mas esvaziou-se a si mesmo, tornando-se homem, demasiadamente homem” (adaptado de Filipenses 2:6,7).

POR QUE REESCREVER OS EVANGELHOS BÍBLICOS EM NARRATIVA ÚNICA E SIMPLIFICADA?

Essa narrativa pode ser lida com duas intenções. Para conhecer quem foi e o que fez Jesus ou para aplicarmos seus ensinamentos como princípios de sabedoria em nossas vidas, reconhecendo que “Jesus é a luz do mundo. Quem o segue não vai andar na escuridão”.

Ambas as possibilidades de leitura valem a pena.

Ler os quatro evangelhos separadamente pode requer também muito tempo e as diferenças aparentes nos detalhes e sequência cronológica de suas estórias podem ser confusas e entediantes. Esta é uma das principais razões de se ter um evangelho unificado em uma narrativa única, contendo os detalhes completos de cada episódio que cada evangelho reconta.

Frequentemente, nos agarramos nas implicações teológicas e riqueza em termos quatro “evangelhos” ou narrativas da vida, pregação, morte e renascer de Cristo. Daí a pergunta: por que há quatro evangelhos?

A pergunta mais importante deveria ser: o que fazemos com quatro evangelhos, quatro narrativas? Existem duas respostas prevalecentes: harmonizar e reconciliar as narrativas.

Harmonização é a resposta mais intuitiva. Ao harmonizar as quatro narrativas, evitamos ter quatro estórias diferentes sobre Jesus e passamos a ter uma narrativa unificada e coerente.

Ao reconciliar as quatro histórias evitamos as aparentes contradições, além de tornar a leitura mais agradável e tocante. Ademais, curtamos  os vídeos de curta duração sobre o Episódio e admiremos as pinturas consagradas alusivas aos Episódios numa verdadeira epifania! Aprendendo a ter o PASMO ESSENCIAL, como poetizava meu bisavô Alberto Caeiro, o Argonauta das Sensações!

NÃO SE TRATA DE RELIGIÃO NENHUMA. MAS APENAS TRATA DA HISTÓRIA DO HOMEM QUE MUDOU A HISTÓRIA! TODOS SÃO BEM VINDOS A DESFRUTAR ESSA TOCANTE HISTÓRIA E VIVAM O PROPÓSITO DA SUA VINDA AO PLANETA TERRA: ” EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA E VIDA PLENA!