Sem categoria

Episódio 33

Episódio 33

O anonimato de Jesus

 

O ANOMIMATO COMO ESTRATÉGIA – Mateus 12:15-21; Mc 3:7-12

Sabendo dessa trama, Jesus se retirou daquele lugar e muita gente o seguiu. Ele curava a todos os doentes no meio deles, advertindo a eles que não dissessem quem ele era. Isso aconteceu para se realizar o que havia sido dito pelo vidente Isaías:

– Aqui está o meu preposto, a quem escolhi, o meu amado, em quem tenho prazer. Vou colocar o meu Espírito sobre ele e ele anunciará a minha reprovação às nações. Ele não vai discutir nem argumentar; ninguém ouvirá seu alarde nas ruas. Ele não judiará do fraco, nem apagará a sua esperança. Com sua vitória final, ele acabará com todas as lutas em vão. Não salgará carne podre e nem estragará festas. Não desperdiçará seu tempo e por sua causa o mundo inteiro vai despertar a sua esperança.

SUA FAMA SE ESPALHA – Mateus 4:24,25; Marcos 3:7-12

Jesus retirou-se com os seus aprendizes para o mar. Notícias sobre ele se espalharam por toda a Síria. O povo trazia a ele os que sofriam de doenças e distúrbios: portadores de maus espíritos, epiléticos e paralíticos. Jesus curava a todos.

Vinham muitas pessoas de Jerusalém, Judeia, Idumeia, Galileia, Decápolis e das regiões depois do Jordão e dos arredores de Tiro e Sidom.

Para evitar que a multidão o esmagasse, Jesus recomendou aos aprendizes que deixassem uma canoa preparada em caso de tumulto, porque ele tinha curado muita gente e os que sofriam de doenças ficavam se empurrando para conseguir tocá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *