Sem categoria

Episódio 36

Episódio 36

O Grande Sermão da montanha

 

Ser mal visto

– Felizes os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. Felizes serão vocês quando, por minha causa insultarem, perseguirem, odiarem, expulsarem e falarem, sem razão, todo mal contra vocês. Alegrem-se e celebrem, porque grande é a recompensa de vocês nos céus e o mesmo fizeram aos videntes que viveram antes de vocês. Coitado de vocês quando todos falarem bem de vocês, pois fizeram o mesmo com os antepassados dos falsos videntes.

Influenciar

– Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perde o seu sabor, não serve mais para nada. É jogado fora e pisado pelas pessoas. Vocês são a luz do mundo. Não dá para esconder uma cidade construída no alto de um monte. Igualmente, ninguém acende uma lamparina e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-se a lamparina em lugar elevado para que ilumine a todos que estão em casa. Da mesma forma, brilhe a luz de vocês para as pessoas ao derredor, para que vejam as suas realizações e elogiem ao Pai de vocês, que está nos céus.

Observar os regulamentos

– Não se iludam que vim para desconsiderar a Lei dos Judeus ou dos videntes; não vim para desconsiderar, mas para observar. Acreditem: enquanto o mundo existir, nada da Lei dos Judeus mudará até que tudo se realize da forma que está escrito. Quem desobedecer a um desses regulamentos, ainda que de menor importância, e influenciar os outros a fazerem o mesmo, será considerado menor no Reino dos céus; mas todo aquele que praticar e ensinar esses regulamentos será considerado grande no Reino dos céus.

 Fazer mais do que todos fazem

– Se o senso de justiça de vocês não for maior do que o dos religiosos e mestres da Lei dos Judeus, não tem como vocês conquistarem o Reino dos céus. Vocês sabem o que foi instruído aos seus antepassados: não matem. Mas a nova justiça é superior à antiga: quem ficar com raiva mesmo dos seus familiares, terá de responder no tribunal. Isso também se aplica a qualquer um que falar mal de uma pessoa de sua intimidade. Com esse princípio em mente, se você for apresentar sua oferta diante do altar e, chegando ali, se lembrar de que seu colega tem algo contra você, deixe sua oferta no altar, vá se reconciliar com ele e depois volte para apresentar sua oferta. Entre em acordo depressa com o adversário que pretende levar você ao tribunal. Faça isso enquanto ainda estiver com ele a caminho, pois, caso contrário, ele poderá denunciar você ao juiz, e o juiz ao guarda, e você poderá acabar na cadeia. Eu garanto a vocês que não sairão de lá enquanto não pagarem o último centavo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *