Agradecimentos

AGRADECIMENTOS

Gratidão a meu filho Ciro que me ensinou a amar incondicionalmente.

Gratidão à minha filha Victoria que ensinou a amar na ausência.

Gratidão a meus pais que me ensinaram a endurecer quem nem pau

de aroeira sem perder a ternura dos lírios dos campos.

Gratidão ao meu irmão de fé e de laços afetivos, Elisio Baraçal, pela constante insistência e estímulo para eu não desistir dessa empreitada.

Gratidão a meu avô Alberto Caeiro que me ensinou a ver sem metafísica e ter o pasmo essencial diante das coisas miúdas.

Gratidão ao jagunço Riobaldo que me ensinou que Deus existe mesmo quando não há.

Gratidão ao poeta Coleridge que me ensinou a orar sem mexer os lábios e nem ajoelhar, mas simplesmente preparar o meu espírito para amar.

Gratidão à Santa Tereza Davila que me ensinou a evitar as orações vãs e os santos de cara amarrada.

Gratidão a Jesus, o meu Deus-Humano, tão humano que é divino, fazendo da nossa união uma doce vida cotidiana.