Sem categoria

Episódio 1

Episódio 1

O Deus-Humano desce ao planeta terra

 O PRINCÍPIO ATIVO – João 1-18

No início da criação do universo, o Princípio Ativo estava junto a Deus. E o Princípio Ativo era Deus. O Deus-humano estava com Deus quando o mundo estava sendo criado. Todas as coisas foram criadas pela vontade do Deus-humano; sem a participação dele, nada do que existe no mundo existiria. A vida estava dentro dele. Ele era a energia que deu vida ao planeta Terra. Tudo era escuro, mas a energia brilhante do Deus-humano rompeu a escuridão!

Depois o Deus-humano deixou os céus e veio conviver com o mundo e ensiná-lo. Mas o mundo não se importou com ele, nem mesmo seu próprio povo, os judeus; com exceção de alguns. Aqueles que acreditaram e reconheceram o Deus-humano tornaram-se filhos legítimos de Deus. Dessa forma, renasceram em si: não pela própria vontade e nem pela relação de um homem e uma mulher, mas pela vontade sobrenatural de Deus.

Aqueles que acreditaram e reconheceram o Deus-humano contemplaram o esplendor único do primeiro ente a ser criado por Deus. Ele era todo amor e verdade

Sem categoria

Episódio 2

Episódio 2

Lucas narra a história, depoimento de João Batista

CARTA DE LUCAS A TEÓFILO CONTANDO A HISTÓRIA DE JESUS – Lucas 1:5-25

Muita gente já se dedicou a contar como o Deus-humano viveu na terra. Elas contaram a partir de narrativas que ouviram das pessoas que estavam presentes desde o começo da história e eram seus seguidores.

Eu fiz diferente: pesquisei tudo detalhadamente, desde o começo de sua vida. Decidi então escrever uma história bem organizada, amigo Teófilo. O objetivo é que você tenha a convicção das coisas que foram narradas.

Assim aconteceram as coisas:

O DEPOIMENTO DE JOÃO BATISTA

João Batista já sabia da preexistência do o Deus-humano e começou a despertar as pessoas para sua importância. Ele vivia divulgando:

– Vocês se lembram: é sobre este que eu vivo falando: aquele que vem depois de mim e é mais importante do que eu, pois ele já existia há muito antes de mim. Todos nós tivemos a oportunidade de viver a sua generosidade!

João veio para testemunhar a luz, para que por meio dele todo o mundo pudesse acreditar em quem viria após ele. Mas João não era a luz, ele era sua testemunha. A verdadeira luz acabava de chegar ao mundo, a luz que a tudo iluminaria.

A CHEGADA DE JOÃO BATISTA É ANUNCIADA – Lucas 1:5-25

Herodes era o rei de um pequeno país chamado Judeia, onde hoje está localizado Israel. Contemporâneo a Herodes havia também um líder religioso do grupo Abias chamado Zacarias, casado com Isabel, oriunda da família de Arão. Esse casal era considerado justo por Deus, pois obedecia aos seus ensinos e valores. Eles não tinham filhos porque ambos eram velhos. Certa vez, enquanto eles estavam se dedicando aos ritos de sua comunidade, Zacarias, no posto de líder religioso, foi escolhido por sorteio, como era costume da época, para entrar no santuário de Deus e oferecer incenso. Enquanto ele estava no santuário, o povo orava do lado de fora. De repente, um anjo do Senhor apareceu do lado direito do altar. Ao ver o anjo, Zacarias ficou espantado e com medo.

O anjo percebeu seu medo e o acalmou:

– Não tenha medo, Zacarias, sua oração foi ouvida. Sua esposa Isabel terá um filho. Dê a ele o nome de João. Ele trará a vocês muito prazer e alegria. Muitos se alegrarão com seu nascimento, pois ele será grandioso para Deus. Ele será muito diferente porque estará cheio do Espírito Santo bem antes de nascer. Assim ele trará muita gente do povo de Israel de volta a Deus. Ele está escalado para vir à frente do Deus-humano. Guiado pelo espírito e poder de Elias, Ele ensinará as pessoas a amarem e respeitarem a Deus, como o fazem com seus pais. Além disso, João preparará as pessoas para acolherem bem o Deus-humano.

Zacarias continuou inseguro e perguntou ao anjo:

– O que me levaria a crer nisso? Eu e minha mulher somos velhos demais para ter filhos.

Ao que o anjo respondeu a Zacarias:

– Sou o anjo Gabriel, que vive sempre na presença de Deus. Foi Ele que me enviou para o planeta Terra para comunicar esta mensagem a você. E agora você ficará mudo. Não poderá falar até o dia em que a criança nascer porque não acreditou em minhas palavras, que se cumprirão no tempo certo.

Enquanto tudo isso acontecia dentro do santuário, o povo esperava por Zacarias, estranhando sua demora. Em seguida, Zacarias saiu, mas sem poder falar nada. Todos perceberam, então, que ele havia visto algo fenomenal lá dentro, algo que o emudeceu. Quando, então, terminou suas obrigações religiosas, Zacarias voltou para casa.

Passado algum tempo, sua esposa Isabel engravidou e durante cinco meses ficou sem aparecer em público.

– O Senhor fez isto por minha causa- disse ela. -Ele é tão bom por me dar um filho na minha velhice.

Sem categoria

Episódio 3

Episódio 3

Nascimento do Deus-Humano, Maria visita Isabel

A PREVISÃO DO NASCIMENTO DE JESUS – LUCAS 1-26-38

No sexto mês da gravidez de Isabel, Deus enviou o anjo Gabriel a um lugarejo chamado Nazaré, na cidade da Galileia. Lá, o anjo foi até uma mulher virgem, noiva de um sujeito chamado José, descendente do rei Davi. O nome da virgem era Maria.

Ao chegar bem perto dela, o anjo propôs, comemorando:

– Celebre: você foi premiada! Deus está dentro de você!

Maria ficou bem confusa com essas palavras, mas foi logo tranquilizada por Gabriel:

– Não tenha medo, Maria. Você foi premiada de uma forma espetacular por Deus. Em breve você ficará grávida e terá um filho. Coloque nele o nome de Jesus. Ele será muito importante. Deus dará a ele o trono de Davi e seu Reino nunca acabará. Ele será chamado de o Deus-humano.

Maria ficou ainda mais confusa

– Mas como é que isso vai acontecer se eu sou virgem?

Ao que o anjo respondeu:

– O Espírito Santo se encarregará disso e a energia de Deus envolverá você. Por isso a criança que nascer de você será completamente santa, o filho direto de Deus. Outra coisa: Isabel, sua prima, também terá um filho, mesmo sendo velha. A mulher que todos diziam que não poderia mais ter filhos já está grávida de seis meses. Acredite: tudo que está no plano de Deus acontecerá. Para Ele tudo é possível!

Maria finalmente aceitou a proposta:

– Está bem, sou serva de Deus e estou pronta. Que aconteça comigo tudo o que você está prevendo.

Cumprida sua missão, o anjo partiu.

MARIA VISITA ISABEL – Lucas 1-39-56

Alguns dias depois, Maria se aprontou e foi depressa para uma cidade na região montanhosa da Judeia. Ao chegar, entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel, ofegante.

Quando Isabel cumprimentou Maria, o bebê se movimentou em sua barriga. Cheia do Espírito Santo, Isabel exclamou:

– De todas as mulheres, você é a mais prestigiada, e prestigiado é o filho que você gera! Mas por que sou tão privilegiada a ponto de me visitar a mãe do meu Deus? Quando você me cumprimentou, o bebê que está dentro de mim se agitou de alegria. Você é felizarda porque acreditou que acontecerá em você o que Deus previu!

Após ouvir Isabel, Maria entrou em êxtase:

– Agora tudo está claro: A minha alma reconhece a grandeza de Deus e o meu espírito se alegra Nele, meu Salvador, pois ele prestigiou a minha humildade. De agora em diante, todas as gerações vão me chamar de agraciada, pois o Poderoso fez grandes coisas por mim. Santo é o seu nome. Ele ajudou a seu filho Israel, assumindo os compromissos de compaixão que fizera com Abraão e seus descendentes para sempre, do jeito que previu que faria.

Depois de dizer essas célebres palavras, Maria saiu de seu êxtase e continuou na casa de Isabel por cerca de uns três meses, voltando, depois, para sua casa

Sem categoria

Episódio 4

Episódio 4

Nascimento de Joao Batista

 O NASCIMENTO DE JOÃO BATISTA – Lucas 1:57-80

Quando completou o tempo de Isabel dar à luz, nasceu o menino. Seus vizinhos e parentes, ouvindo falar do grande carinho que Deus tinha demonstrado por ela, foram visitá-la para comemorar o nascimento profetizado pelo anjo Gabriel.

Após oito dias do nascimento, como era (e ainda é) comum entre judeus, os pais do recém-nascido realizaram o ritual de circuncisão. Nesse dia, todos os presentes supuseram que o menino seria chamado de Zacarias, como seu pai, mas Isabel não concordou:

– Ele se chama João.

As pessoas presentes não entenderam essa decisão, já que não havia ninguém na família de Zacarias ou de Isabel com esse nome. Assim, desconfiadas, se dirigiram a Zacarias para saberem se ele concordava com aquele nome. Como estava mudo, Zacarias pediu, por meio de gestos, uma tábua de madeira na qual, para a admiração de todos, escreveu o mesmo dito por Isabel: João.

Nesse momento, imediatamente sua língua se soltou e ele voltou a falar, ficando muito feliz e dando graças a Deus.

Todos os presentes ficaram espantados e espalharam por toda a região montanhosa da Judeia o que tinha acontecido com essa família. Todos os que ouviam falar desse acontecimento ficavam admirados e se perguntavam o que estaria destinado a esse menino, já que estava claro que Deus estava muito presente nele.

Inspirado pelo Espírito Santo, seu pai, Zacarias, previu que o Deus de Israel seria engrandecido, porque ele veio visitar e libertar o seu povo:

– Deus nos livrará do mal de forma surpreendente. Nos tempos antigos, ele estava com a família real de Davi e falava por meio de seus santos videntes, nos livrando de nossos inimigos e da má influência de todos os que nos odiavam. Tudo para nos mostrar o carinho que Ele, desde nossos antepassados, desde o juramento feito a nosso pai Abraão, tem traçado: o de nos livrar da má influência de nossos inimigos para que possamos nos relacionar e conviver com Ele sem medo, em santidade e justiça, todos os dias. E você, meu filhinho, você será chamado de vidente do Deus poderoso, porque estará à frente do Deus-humano para preparar o caminho pelo qual ele passará. Com a chegada do Deus-humano, todos aprenderam como salvarem-se de si mesmos, corrigindo os erros pelo perdão e recebendo o enorme carinho de nosso Deus. Do alto, uma estrela brilhará sobre todos os que vivem na escuridão e na sombra de uma vida sem graça, guiando nossos pés na trilha da harmonia entre todos.

Com o tempo, o menino João foi crescendo saudável e robusto. Ele passou a viver solitário no deserto, onde crescia sempre seu amor a Deus. Assim, aos poucos, quando o momento oportuno foi se aproximando, ele começou a se apresentar ao povo de Israel.

Sem categoria

Episódio 5

Episódio 5

Desentendimento entre Maria e Jose e seguem para Belém

MARIA E JOSÉ SE DESENTENDEM – Mateus 1:18-25

Maria estava prometida em casamento a José. Como, então, ainda não haviam se casado, eles viviam em casas separadas. Contudo, antes do casamento acontecer, Maria ficou grávida, naquele evento em que recebeu a visita do anjo Gabriel. José, seu noivo, era um homem que fazia o bem e vivia moralmente. Por não querer que Maria passasse vergonha perante as pessoas quando elas descobrissem sua gravidez sem casamento, ele pensou em romper com ela sem que ninguém ficasse sabendo. Enquanto cogitava isso, um anjo de Deus apareceu a José num sonho e o instruiu:

– José, filho de Davi, não desconfie e receba Maria como sua esposa. A criança que ela está gestando foi gerada pelo Espírito Santo. Ela dará à luz um menino; coloque nele o nome de Jesus, pois ele livrará o seu povo de seus comportamentos errados.

José acordou conformado. Ele conhecia a profecia de que uma virgem daria à luz um filho e o chamariam de Emanuel, que significa “Deus vive dentro da gente.” Assim, fez do jeito que o anjo o instruiu: recebeu Maria como sua esposa e a levou para sua casa. O casal manteve-se sem relações sexuais durante toda a gestação do Deus-humano.

Em direção a Belém

JESUS NASCE – Lucas 2:1-7

 

Enquanto José e Maria esperavam o menino nascer, César Augusto mandou fazer um censo de toda a nação. Esse censo foi feito quando Quirino era governador da Síria. Isso tornou obrigatório que todos os cidadãos voltassem para a sua cidade natal para se inscrever. Para cumprir essa obrigação, José, levando Maria consigo, saiu de Nazaré da Galileia em direção a uma região da Judeia, parando num lugarejo chamado Belém, a cidade do rei Davi.

Chegando lá, o casal teve que ficar numa estrebaria, pois todas as hospedarias estavam lotadas. Lá, Maria deu à luz a seu primeiro filho. Carinhosamente, ela o envolveu em panos e o colocou num cocho para se aquecer.

Sem categoria

Episódio 6

Episódio 6

A visita dos pastores e dos astrólogos

A VISITA DOS PASTORES – Lucas 2:8-21

Em Belém, havia muitos pastores de ovelhas nos campos. Naquela noite, eles receberam a visita de um anjo de Deus, que surgiu iluminando todo o campo onde estavam, apavorando-os com tal cena inédita. Mas, rapidamente, o anjo os acalmou:

– Não se apavorem. Eu trago uma mensagem de Deus para vocês e para todo o mundo. Comemorem! Exatamente hoje, aqui, na cidade de Davi, o salvador que é o Cristo, o Deus-humano, acaba de nascer! Para que vocês saibam quem é ele, indico: vão encontrá-lo envolvido em panos e deitado num cocho.

De repente, uma grande turma de anjos apareceu, cantarolando a Deus:

– Enaltecido seja o Deus que está nas alturas, e paz aos homens aqui na Terra, que estão sendo agora favorecidos!

Depois que os anjos os deixaram e voltaram para o cosmos, os pastores decidiram ir até Belém para ver quem realmente era essa criança e o que Deus queria dizer com tudo isso. Saíram às pressas e, quando chegaram ao lugar indicado, encontraram Maria, José e o bebê deitado no cocho, tal como descrito pelo anjo.

Depois de conviverem um tempo com eles, os pastores saíram espalhando o relato dos anjos sobre aquele menino. Todos que ouviam a história ficavam encantados com a maneira mágica com que tudo aconteceu. Depois de espalharem a notícia, os pastores voltaram aos seus campos e rebanhos abismados com tudo que viveram e engrandecendo e agradecendo a Deus por terem visto a criança prometida!

Com prudência, Maria guardava seu filho em segredo enquanto elaborava como seria a vida deles dali para frente.

Como João, filho de Isabel e Zacarias, quando o menino completou oito dias, ele passou pelo rito judaico de circuncisão (cortar a péle do pênis) e recebeu de seus pais o nome de Jesus, nome que havia sido anunciado pelo anjo antes de seu nascimento.

 

Sem categoria

Episódio 7

Episódio 7

OS ASTRÓLOGOS VISITAM JESUS – Mateus 2-1-12

Era o tempo do governo romano de Herodes quando Jesus nasceu em Belém da Judeia. Os astrólogos que viviam no oriente ficaram sabendo do nascimento através do brilho de sua estrela e foram até a cidade de Jerusalém para comprovarem a notícia.  Chegando lá, eles perguntavam a todos que encontravam onde estava o recém-nascido rei dos judeus, cujo nascimento havia sido noticiado a eles através da sua estrela. Afirmavam que estavam ali para celebrar seu nascimento.

Assim, toda a cidade de Jerusalém foi se enchendo de rumores, que não tardaram a chegar ao rei Herodes que, alarmado, mandou reunir todos os líderes religiosos judaicos para saber deles onde estava previsto para nascer o Cristo. Os líderes responderam que, conforme previsto pelo vidente Miqueias, Cristo, que lideraria o povo de Israel, nasceria num lugarejo sem importância chamado Belém, na região da Judeia.

Inconformado, Herodes, em segredo, chamou os astrólogos orientais e perguntou a eles quando a estrela havia sido vista e ficou sabendo então a época exata em que a estrela apareceu. Herodes, então, mandou que eles fossem até Belém para saber tudo sobre o menino depois o avisassem para que ele também pudesse homenageá-lo, o que era uma simulação.

Enganados pelo rei, os astrólogos partiram para a missão de encontrar o menino. Seguiam o caminho indicado por Herodes e pela estrela avistada no oriente.

Quando a estrela finalmente parou, eles entraram na casa que estava bem embaixo dela e viram o menino com Maria, sua mãe. Imediatamente, dobraram seus joelhos em homenagem a ele. Depois, abriram as suas bolsas e o encheram de presentes: ouro, incenso e perfumes. Dormiram ali aquela noite, quando sonharam com a orientação de que não relatassem a Herodes o que tinham visto. Ao despertarem decidiram, então, voltar para casa por outro caminho.

Sem categoria

Episódio 8

Episódio 8:

De Belém ao Egito e o retorno à Galileia, O Deus-Humano é presenteado

A FAMÍLIA DE JESUS FOGE PARA O EGITO E DEPOIS RETORNAM A NAZARÉ – Mateus 2-13-23; Lucas 2:39,40

 

Depois que os astrólogos foram embora, um anjo de Deus apareceu a José em sonho e o orientou:

– Acorde, pegue o menino e a sua mãe e fuja para o Egito. Fique por lá até que eu avise. Fique alerta: Herodes procurará o menino para matá-lo.

Embora fosse tarde da noite, José não hesitou, pegou o Jesus e Maria e juntos partiram para o Egito. Tudo isso aconteceu conforme previsto por meio do vidente Oséias, a quem Deus disse:

– Lá do Egito eu chamei o meu filho.

Quando Herodes percebeu que tinha sido enganado pelos astrólogos, ficou atacado e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo em Belém e nas redondezas, o que prova que ele acreditara na informação recebida pelos astrólogos de que a estrela aparecera pela primeira vez há dois anos.

Essa ação de Herodes havia sido prevista por Jeremias.

Depois que Herodes morreu tragicamente, um anjo de Deus apareceu novamente em sonho a José, que já estava no Egito, e avisou a ele:

– Acorde, pegue o menino e sua mãe e vá embora para a terra de Israel, porque as pessoas que tentaram tirar a vida do menino já morreram.

José acordou, pegou o Jesus e Maria e partiu de volta com eles para Nazaré, na Galileia, em Israel, seu país.

JESUS É PRESENTEADO NO TEMPLO – Lucas 2: 22-39

Ao completar o tempo do ritual de purificação de oito dias após o nascimento, como mandava a Lei dos Judeus, José e Maria levaram o menino até a grande cidade de Jerusalém para que ele fosse consagrado a Deus e para cumprir o que está escrito na Torá, o livro sagrado do judaísmo, que institui que todo primeiro filho do sexo masculino deve ser consagrado a Deus. Na sequência, ainda segundo o livro sagrado, era oferecido como sacrifício um par de rolinhas ou de pombinhos.

Sem categoria

Episódio 9

Episódio 9

Simeão encontrão menino Jesus, Jesus ensina os mestres

SIMEÃO ENCONTRA O MENINO JESUS

Na cidade de Jerusalém, morava um homem chamado Simeão. Cheio do Espírito de Santo de Deus, Simeão era justo, devoto e vivia à espera do messias que viria em breve para libertar Israel dos romanos.

Orientado pelo Espírito Santo, que revelou a ele que ele não morreria antes de ver o Cristo de Deus, Simeão foi até o templo de Jerusalém no mesmo dia em que os pais de Jesus estavam lá presentes para atender ao costume judaico. Contemplando o menino, Simeão o tomou em seus braços e agradeceu a Deus:

– Oh Soberano, como você prometeu, agora eu posso morrer em paz, porque eu acabo de ver Aquele que irá resgatar o mundo. Ele é a luz que alumia espiritualmente todas as nações e que elevará o povo de Israel.

Sem entender, José e Maria ficaram admirados com tudo o que Simeão exaltava a respeito da criança. Abençoando-os, Simeão disse a Maria:

– Esta criança veio para causar a queda e o levantamento de muita gente em Israel. Ele vai ser mal compreendido e será motivo de contradição: uns vão se alegrar com sua atuação, outros vão se entristecer. Isso fará com que a verdade do íntimo das pessoas se revele. Mas você, Maria, terá grandes transtornos”.

Ana, filha de Fanuel, da grande família de Aser, uma vidente muito idosa, também estava ali no templo. Ela havia vivido com seu marido por sete anos e depois ficado viúva até a idade de oitenta e quatro anos. Dedicava todo o seu tempo a jejuar e orar naquele templo em adoração a Deus. Quando ela viu Jesus e sua família, agradeceu a Deus e declarou publicamente a chegada do Messias a todos os presentes no templo em Jerusalém

Ao terminar o ritual, os pais de Jesus voltaram para Nazaré da Galileia. Ali, o Menino se desenvolvia forte e sadio e era conhecido por sua inteligência superior à sua idade. Deus andava com ele o tempo inteiro.

JESUS ENSINA OS MESTRES – Lucas 2-41-52

Todos os anos, os pais de Jesus iam a Jerusalém para a festa anual da Páscoa. Não foi diferente quando Jesus completou doze anos de idade. Contudo, nessa vez, terminada a festa, seus pais voltaram para casa e esqueceram o menino Jesus em Jerusalém. Pensando que ele estava entre os amiguinhos de viagem, seguiram viagem o dia todo. De repente, notaram a falta de Jesus e começaram a procurar por ele entre parentes e conhecidos.

Desesperados, voltaram a Jerusalém. Depois de três dias de busca, encontraram-no no templo, tranquilo, sentado entre os mestres da Lei dos Judeus, ouvindo e aprendendo o que eles ensinavam. Todos que escutavam o que ele dizia ficavam impressionados com a profundidade e sabedoria de suas perguntas.

Quando seus pais o encontraram, deram uma bronca nele. Maria foi incisiva:

– Filho, por que você fez isso com a gente? Seu pai e eu estávamos doidos à sua procura.

Jesus ficou incomodado:

– Por que vocês estavam me procurando? Será que não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai Celestial, porque aqui é o meu lugar?

Maria e José não compreenderam o que ele queria dizer. Obedecendo a seus pais, Jesus voltou com eles para Nazaré. Maria, por sua vez, ficava ponderando as especificidades de Jesus em seu coração, sem entender direito o que estava acontecendo. Enquanto isso, Jesus ia crescendo em inteligência, perspicácia, espiritualidade e sensibilidade diante de Deus e das pessoas. Todos o queriam bem.

Sem categoria

Episódio 10

Episódio 10

O depoimento de João Batista

Em Betânia, aldeia da Judeia

O DEPOIMENTO DE JOÃO BATISTA – Mateus 3-1-12; Marcos 1:1-8; Lucas 3:1-18

 

Essa era a situação política da época: Tibério César governava o país já há quinze anos, Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes era o chefe da região da Galileia, seu irmão, Filipe, era chefe das regiões de Itureia e Traconites e Lisânias era o chefe da região de Abilene. Todos eram romanos. Anás e Caifás eram os líderes espirituais, os bispos.

João Batista, filho de Zacarias, vivia no deserto na ocasião em que começou a sentir que era a hora de agir de acordo com a vontade de Deus. João foi anunciado por meio do vidente Isaías, que previu estas palavras de Deus:

– Vou enviar antes o meu mensageiro; ele vai anteceder e preparar caminho por onde o Deus-humano passará.

João se comportava bem diferente das demais pessoas: usava roupas feitas de pelos de camelo e um cinto de couro na cintura e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre. Ele percorria toda a região do rio Jordão, pregando no deserto da Judeia o batismo através de uma imersão no rio que seria capaz de livrar as pessoas de seus maus comportamentos. João alertava a todos que o Reino dos céus estava chegando ao planeta Terra.

– Aplainem o caminho, alarguem a estrada para o Deus-humano passar. Todo vale será aterrado e todas as montanhas e colinas serão niveladas. As estradas curvas vão ser endireitadas e os caminhos com buracos serão aplainados. Então toda a humanidade vai ter a oportunidade de receber o resgatador mandado por Deus.

Muita gente era batizada por João Batista no rio Jordão como uma demonstração de que queria viver de um jeito melhor dali para frente.

Quando João viu que muitos religiosos estavam vindo assistir seus batismos, se enfureceu contra  eles:

– Vocês são umas jararacas! Quem foi que ensinou vocês a fugir da cobrança divina que se aproxima? Antes de serem batizados, vocês precisam provar que querem mudar de vida praticando o bem. Outra coisa: não pensem que estão livres porque são filhos de Abraão, como vivem se gabando. Grande coisa! Garanto a vocês que até estas pedras Deus pode transformar em filhos de Abraão. O machado está suspenso sobre vocês, pronto para cortar a raiz das árvores: quem não der bom fruto será cortado e jogado ao fogo. O que não dá bom resultado não presta para nada.

Ouvindo-o, a multidão perguntou a ele o que é que deveria fazer para se salvar, ao que João respondeu:

– Façam assim: provem que têm disposição. Quem tiver duas mudas de roupa, divida-as com quem não tem nenhuma; quem tiver comida sobrando, divida-a com que precisa.

Até os cobradores de impostos – conhecidos por sua desonestidade – foram até João para serem batizados e perguntaram como deveriam proceder dali adiante.

– Praticando a honestidade – respondeu João. – Não cobrem mais impostos do que o governo romano exige de vocês.

Seguindo os cobradores de impostos, perguntaram alguns soldados presentes:

– E o que você pensa da gente?

João respondeu:

– Não arranquem dinheiro de pessoas frágeis com ameaças ou violência, não acusem ninguém daquilo que vocês sabem que ele não fez e contentem-se com o salário que ganham!

Todos estavam impacientes  esperando que o messias chegasse em breve e para saber se João era Ele ou não. Essa era a questão do momento, discutida em toda parte. Mas João rebateu:

– Eu batizo vocês com água para que mudem o jeito de viver. Mas tem alguém mais importante e poderoso que vem depois de mim, de quem eu não sou digno de me curvar para desatar as correias das suas sandálias. Ele é que pode batizar vocês com o Espírito Santo e com ânimo! Ele traz o rastelo em sua mão para limpar o que se espalha no campo. Ele junta o trigo no celeiro e queima a palha com um fogo que nunca se apaga. Ele é quem pode fazer a varredura da vida de vocês e aproveitar apenas o que for bom.

Assim e de muitas outras formas João instruía o povo e propagava a mensagem.

Como crescia a fama de João Batismo, os judeus de Jerusalém enviaram bispos e seus auxiliares para saberem quem ele era e se ele tinha a pretensão de ser o Messias, ao que João declarou sem rodeios:

 

– Eu não sou o Cristo.

– Então, quem é você? Serias Elias?

– Não, não sou Elias.

– Seria vidente?

– Não, não sou vidente.

Não conformados, os bispos insistiram:

– Afinal, quem então é você? Dê-nos uma resposta para que possamos responder àqueles que nos enviaram. O você diz sobre si mesmo?

João, então, respondeu usando as palavras do vidente Isaías:

– Eu sou a voz que clama no deserto: “Aplainem o caminho para a chegada do Deus-humano”.

Alguns religiosos insistiam:

– Com que direito, então, você batiza, se não é o Cristo, nem Elias, nem o Vidente?

– Eu apenas batizo apenas com água para mudarem de comportamento, mas existe alguém que está no meio de vocês, muito superior a mim, que vocês ainda não conhecem.

Tudo isso acontecia em Betânia, nas margens do rio Jordão.