Desaprendendo

Na religiosidade se aprende a pensar, a elaborar; na espiritualidade se aprender a simplesmente ver e se contentar. Se não é preciso compreender o Universo, depreende-se que não é preciso fazer uso da inteligência. A prdeslizegativa suprema consiste em “tudo ver e tudo conhecer sem usar a inteligência” (Cap. X do Taoismo).

Caeiro segue o raciocínio: “O essencial é saber ver, saber ver sem estar a pensar…”

“O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo…”

Para o Tao, “quem muito sabe ficará na dúvida” (XXII). Para tanto, “procuro despir-me do que aprendi”.

Caeiro propõe também a ciência do não-saber, substituindo-a pela “ciência do ver”.

“Mas isso (…) exige uma aprendizagem de desaprender” (XXIV).

RELIGIÃO X ESPIRITUALIDADE

Com essa epifania, comecei a viver a espiritualidade do texto de Pierre Teilhard de Chardin, um padre jesuíta, teólogo, filósofo e paleontólogo francês que tentou construir uma visão integradora entre ciência e teologia:

“A religião não é apenas uma, são centenas.

A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.

A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.

A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.

A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.

A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.

A espiritualidade lhe diz: “aprenda com o deslize”…

A religião reprime tudo, te faz falso.

A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

A religião não é Deus.

A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.

A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.

A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.

A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisões.

A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.

A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.

A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.

A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.

A espiritualidade faz Viver na Consciência…

A religião se ocupa com fazer.

A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.

A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.

A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.

A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.

A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.

A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.

A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.

A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

 

A religião promete para depois da morte.

A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

“Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual…

Somos seres espirituais passando por uma experiência humana…”

Reconverti: da religião para a espiritualidade.

Conclusão: fui expulso da igreja institucionalizada pelos “saduceus” e “escribas”!