Sem categoria

Episódio 161

Sábado após sua morte; o enterro

OLHEMOS PARA AQUELE QUE PERFURAMOS – João 19:31-37

 

Chegou o Dia da Preparação e o dia seguinte seria um sábado especialmente sagrado. Por não quererem que os corpos permanecessem na estaca durante o sábado, os judeus pediram a Pilatos que quebrasse as pernas deles e os retirasse das estacas. Os soldados quebraram as pernas do primeiro homem que foi morto na estaca com Jesus e, em seguida, as do outro. Mas quando chegaram perto de Jesus, percebendo que já estava morto, não quebraram as suas pernas. Invés disso, um dos soldados perfurou o lado de Jesus com uma lança, de onde saiu sangue e água. Aquele que viu essa cena assegura que seu depoimento é digno de se acreditar. Ele é convicto que está dizendo a verdade e dá o depoimento para que vocês também acreditem. Isso aconteceu para que se cumprisse a Lei dos Judeus: “Nenhum dos seus ossos será quebrado” e, como diz noutro lugar, “Vão ficar olhando para aquele que o perfuraram”.

O enterro- Mateus 27:57-61; Marcos 15:45-47; Lucas 23:50-56; João 19:38-42

 

Era o cair da tarde do Dia da Preparação, isto é, a véspera do sábado. José da cidade de Arimateia, ilustre membro do Conselho, homem bom, justo e rico, que não tinha consentido na decisão e no procedimento dos outros, pediu a Pilatos o corpo de Jesus. José era aprendiz de Jesus, mas em sigilo, porque tinha medo dos judeus. Pilatos ficou surpreso ao ouvir que ele já tinha morrido. Perguntou ao chefe dos soldados se Jesus realmente morrera. Confirmada a morte, entregou o corpo a José. Com a permissão de Pilatos, José pegou o corpo de Jesus, enrolou num pano de linho limpo e levou ele embora. José estava acompanhado de Nicodemos, aquele que tinha antes visitado Jesus à noite. Nicodemos levou uma porção grande de uma mistura de mirra e aloés (especiarias), que passaram no corpo de Jesus, de acordo com os costumes judaicos de sepultamento. Jesus foi colocado num jardim, num túmulo novo, cavado na rocha, onde ninguém jamais tinha sido colocado. Rolaram uma grande pedra sobre a entrada do túmulo e foram embora. O sábado começava a raiar. Maria Madalena e Maria, mãe de José, que vieram da Galileia, viram onde José tinha colocado o corpo de Jesus e ficaram sentadas ali, de frente ao túmulo. Depois foram para casa e prepararam perfumes e especiarias aromáticas. No sábado todos descansaram, em obediência à ordem de não se fazer nada nesse dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *