Sem categoria

Episódio 76

Episódio 76

A festa da dedicação

 

A FESTA DA DEDICAÇÃO – João 10:22-42

Acontecia a Festa da Dedicação em Jerusalém. Era inverno. Jesus estava no templo, caminhando pelo Alpendre de Salomão. Os líderes dos judeus reuniram-se ao redor dele, perguntando:

– Por quanto tempo você vai nos deixar em suspense? Se você é realmente o Cristo, diga-nos abertamente.

Jesus instigou:

– Eu já afirmei isso a vocês, mas vocês não acreditaram. As realizações milagrosas que eu faço por conta de meu Pai falam por si mesmas, mas vocês não acreditam, porque não fazem parte do meu rebanho. As minhas ovelhas reconhecem a minha voz; eu as reconheço e elas me seguem. Eu dou a elas a vida eterna e elas nunca morrerão; ninguém conseguirá arrancá-las de mim. Meu Pai, que as deu a mim, é mais forte do que todos; ninguém consegue arrancá-las da minha mão. Eu e o Pai Celestial somos um.

Com essa afirmação, os líderes dos judeus se enfureceram; pegaram pedras para jogar em Jesus, mas ele os desafiou:

– Eu mostrei a vocês muitas realizações miraculosas da parte do Pai. Por qual delas vocês querem me apedrejar?

Rebateram os judeus:

– Não queremos apedrejar você por nenhuma realização boa, mas pela asneira que você falou, porque sendo um simples homem se apresenta como se fosse Deus.

Jesus os contestou:

– Não está escrito na própria Lei de vocês: “Vocês são deuses”? Se ela chamou de “deuses” a quem recebeu a mensagem de Deus – e a Lei  não pode estar errada  – que mais poderia ser dito sobre quem o Pai santificou e enviou para o planeta Terra? Então, por que vocês me acusam de falar asneira só porque eu disse que Sou Filho de Deus? Se eu não fizesse os milagres do meu Pai, então vocês não deveriam acreditar em mim. Mas se realizo milagres, ainda que não acreditem em mim, acreditem, pelo menos, nos milagres. Só assim é que vão reconhecer que o Pai está dentro de mim, e eu dentro do Pai.

Mais agressivos ainda, eles tentaram prender Jesus, mas ele se livrou das mãos deles e atravessou o rio Jordão e foi para o lugar onde João batizava nos primeiros dias da sua missão. Ficou um tempo ali e muita gente foi até onde ele estava, declarando que embora João nunca tivesse realizado um milagre, tudo o que ele comentou sobre Jesus estava acontecendo. Então muitos chegaram à conclusão de que Jesus era realmente o Messias, o enviado de Deus.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *