Sem categoria

Episódio 41

Episódio 41

O Grande Sermão da montanha

 

Persistência

– Basta pedir para receber; basta buscar para achar; basta bater na porta para ela se abrir. Qual de vocês, se seu filho pedir pão, dará uma pedra a ele? Ou, se pedir peixe, dará uma cobra? Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, imagine o quanto o Pai celestial pode dar de coisas boas aos que pedirem a ele! Este é o segredo: em tudo que fizerem, façam aos outros o que vocês querem que eles façam a vocês. Este é o resumo da Lei dos Judeus e das palavras dos videntes.

O mais fácil nem sempre é o mais conveniente

– Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva ao deslize. Mesmo assim, muita gente entra por ela. Da mesma forma, a porta é estreita e apertado o caminho que leva à vida! Pouca gente consegue passar por ela.

Alerta em relação às pessoas falsas

– Cuidado com os falsos sabichões. Eles se vestem de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes. Vocês reconhecerão as pessoas por seus resultados. Um espinheiro não dá uvas e ervas daninhas não dão figos. Da mesma forma, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e queimada. Em resumo, pelos resultados que elas produzem, vocês reconhecerão a índole das pessoas! A pessoa boa tira coisas boas do bem que está em seu coração e a pessoa má tira coisas más do mal que está em seu coração. A boca expressa o que está no seu interior. 

O Grande Sermão da montanha continua

 

Religião não quer dizer espiritualidade

– Nem todos que me chamam de Senhor é da minha intimidade. Muitos vão me dizer ao morrer: “Senhor, Senhor, nós não prevíamos o futuro em teu nome? Por sua causa, não expulsamos espíritos maus e não realizamos muitos milagres?” E eu direi a eles claramente: “Nunca conheci vocês. Fiquem longe de mim vocês que praticam o mal”.

 A prática é mais importante do que a teoria

– Por que vocês me chamam de senhor, mas não fazem o que eu oriento a vocês? Eu mostrarei a vocês a que se compara quem se achega a mim, ouve as minhas orientações e as coloca em prática. É como uma pessoa prudente que, ao construir uma casa, cava fundo e assenta os alicerces na rocha. Quando vem a enchente, a torrente bate forte contra aquela casa, mas ela não se abala, porque está bem construída. Mas aquele que ouve as minhas orientações e não as coloca em prática é como uma pessoa insensata que constrói uma casa sobre o chão, sem alicerces. Quando vem a torrente de água da chuva, a casa é destruída totalmente.

Quando Jesus acabou de falar, as multidões estavam encantadas com o seu ensino, porque ele ensinava com autoridade e experiência e não como os mestres da Lei dos Judeus, que falavam da boca pra fora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *